ESCRITA & COMPANHIA
 

RECENTES


Poesia visual

Alunos do 7.º A

Publicado em 22 mar 2017


Estrela

Alunos do 7.º B

Publicado em 01 mar 2017


Estrela

Alunos do 6.º C

Publicado em 01 mar 2017


Estrela

Alunos do 5.º A

Publicado em 01 mar 2017


Estrela

Alunos do 4.º B

Publicado em 22 fev 2017


Estrela

Alunos do 4.º C

Publicado em 22 fev 2017


 

VER POR ANO LETIVO


  2017/2018         2016/2017         2015/2016

 

  2014/2015         2013/2014         2012/2013

 

  2011/2012         2010/2011         2009/2010

 





Poemas - 8.º C
Publicado em   12 mar 2014

Disciplina de Português  -   Alunos do 8.º C





A sua beleza infinita,
A sua pureza capta a minha atenção…
Uma paleta cheia de cor…
Embalo-me na sua simplicidade,
Em toda a sua magia e esplendor…

Tudo encaixa na perfeição.
Tudo tem o seu lugar.
Vento, terra, céu e mar
Formam a sua família
Num mundo de imaginação…

Junto à janela admiro
Os teus movimentos de deusa
E vejo o que tens para dar!
      Ana Carolina Marques


Na natureza do nosso interior,
Habita a pureza do azul…

De caráter viajante,
Sempre muito refrescante,
Pura, bela, cristalina
Em qualquer que seja o instante
Da sua vida desconcertante…

Pode ser fonte de vida,
Pode ser a morte certa,
Criando a nossa alegria
Ou tornando a magia deserta…
      Ana Rita Varela


Mas afinal o que são árvores?
São seres humanos?
Com folhas em vez de cabelo?
Com ramos em vez de braços?
Com raízes em vez de pés?

Então e seres humanos, o que são?
São árvores?
Com cabelo feito de folhas?
Com brincos em vez de flores?
Com filhos em vez de frutos?
      Ana Teresa Camurça


Lindo dia, de sol brilhante…
Uma leve brisa faz as folhas dançar…
E a água, cintilante,
Ao som dos pássaros lá vai a passar.

Os braços das árvores, entrelaçando-se,
Criando equilíbrio, harmonia,
E eu, sentada, tudo apreciando,
Escutava o que o rouxinol me dizia.

O verde reinava no espaço,
Contrastando com o lindo azul do céu.
Assim é a natureza, o seu esplendor,
O seu manto, o seu véu.
      Beatriz Oliveira


Sou a mãe.
Sou o sol quente,
O ar fluente
E a semente no solo.
Sou a árvore que dá vida
E a folha no chão caída.
Sou o manto azul.
A água pura que nasce nas montanhas.
Eu sou…
      Beatriz Dias


A natureza é linda.
A natureza é maravilhosa.
A natureza é uma rosa.
      Bernardo Leite


Ela leva a vida
A tudo o que é um ser.
Ela dá-lhes a magia.
Ela dá-lhes de beber.
      Diogo Palhares


Matam a natureza
Para vosso benefício,
Sabendo que se atiram do precipício…

Eu sou a árvore da vida
E venho da natureza.
Tu és a criatura
Que me tira a minha beleza.
      Francisco Carvalho


Estar na natureza
É como sentir numa brisa natural,
O amanhecer do sol,
O bater das ondas na areia…
Uma beleza sem igual…
      Inês Magalhães


Natureza: um poço de cor,
Espalhado com beleza
E repleto de amor.

Na natureza, as aves vão cantar,
Com a firme certeza
De que os corações irão tocar.
      Inês Matos


Na madrugada,
Oscila dor e mágoa.
O céu, à desgarrada,
Rompe o azul da água…

As gotas do orvalho
Refrescam o cansaço
E dormem um instante…

Geme o vento,
Que, num agitar inquieto,
Me refresca a alma.
Livre e solitário,
Embala a noite escura e fria,
Perdendo-se na sinfonia…
      Jéssica Esteves


Água…
Corre no meio das grandes montanhas
Como uma criança desesperada
À procura dos mares…
      João Couto


Eu sou como o vento.
Podem sentir-me, mas não me podem ver…
Consigo florir qualquer rebento
E ninguém se apercebe do meu poder.

Eu domino o sol.
Faço florir qualquer prado,
Cantar qualquer rouxinol.

Eu sou a realeza.
Eu sou a Natureza.
      João Gonçalves


No cume do monte,
Num dia indiferente,
Uma semente germinou.
Fez-se árvore imponente.

Dava sombra aos pastores
E frutos às crianças.
Passavam horas à sombra
A recordar lembranças.

Era o centro do convívio,
Imponente na sua glória.
Uma semente feita árvore
Que ficou para a história.
      João Serra Miguel


A natureza é a nossa casa.
É toda colorida
Como um arco-íris.
É a nossa vida.

Há tanto na Natureza
Que devemos aproveitar…
Apreciar tanta beleza
Leva-nos a sonhar!

Olhar para a Natureza
É sonhar com uma viagem
Há muito desejada…
Se preservarmos tal beleza,
A vida tornar-se-á sagrada.
      Luana Melo


Vinde, Vénus, vinde!
Trazei os prados verdejantes
E as flores repletas de amor!
Que Zéfiro traga o seu calor
Para a minha dor derreter
E me tirar deste tormento,
Dando-me novo alento…

Vinde, Vénus, vinde!
Trazei o vosso cupido
Para me dar o amor perdido…
      Mafalda Marques


Árvore minha,
Que bela tu és…
Na primavera dás-me flores
E no verão dás-me frutos
Saborosos e doces como o mel…

Minha querida árvore,
És o meu bem mais precioso…
Quando estou triste,
Tu me consolas
Com a tua música,
E quando o vento bate
Nos teus ramos belos,
A melodia é ainda mais bela.

Disseste-me um dia:
“Queres que eu te console
E apague essa tristeza
Com o meu canto?”

Eu respondi-te:
“Sim! Canta! Canta!
Que eu preciso do teu canto
Neste momento,
Pois a tristeza e a dor
Pairam por cima de mim…”
      Maria Coelho


“Ajuda! Ajuda!”
É a natureza a chamar,
Com a sua voz já fraca e rouca…
Tanta poluição,
Tanta destruição…
Temos de a salvar!

A natureza é como poesia
Que temos de recitar
Com a beleza de um dia que amanhece,
Com a tristeza de um navio naufragado
Ou de um barco encalhado…
      Mariana Coelho


As árvores escondem o pôr do sol
Com as suas folhas dançantes…
E o barulho da água a correr
Torna o momento interessante.

O sol ainda brilha
Como um lindo cadeado.
Representa o coração dourado
Deste momento desejado…
      Mariana Nadais


A menina Natureza
É um membro da realeza:
Anda sempre a sorrir
Com muita subtileza.

Anda sempre a brincar
Com os animais e com as flores.
Conta os seus segredos às árvores
Em cima dos rochedos.

Veste-se conforme cada estação:
De folhas verdinhas se for verão.
Adorna-se de flores quando é primavera.
Usa lindos mantos cor da paz
Que o inverno lhe traz.
      Matilde Ramalho


Árvores, água, lagos, natureza,
Tudo pleno de pureza…
Só água sem mágoa,
Árvores com rumores…
Adoro esta imagem,
Parece uma miragem.
      Pedro Silva


Água que corres pelo rio
Ou que do céu cais em vão…
Que bela e calma…
Paras para eu te olhar
E enches-me a alma
Com tudo o que tens para me dar…
      Rita Marques


Corro, esguia e gélida…
Entre montes e vales…
Sou eu, sou a água…

Quase a chegar a ti…
Quando me encontrares, vais beber-me…
Refrescar a tua alma…
Estarei sempre contigo…
No fundo do teu ser…
Faço parte de ti…
Sou eu, o ser mais puro…
O espelho infinito…
Sou eu, a água…
      Tiago Lopes



|  Rua Cónego Barreiros   3500-093 Viseu  |  Telef: 232 421 981  |  Fax: 232 432 855  |  Email: geral@colegiodaviasacra.net  |

Estabelecimento de ensino integrante da rede pública.

Financiado pelo Ministério da Educação e Ciência ao abrigo de contrato de associação.

Logotipo Ministério da Educação